quinta-feira, 4 de julho de 2013

O cristão e a sexualidade

INTRODUÇÃO

O assunto sobre sexualidade envolve o que há de mais íntimo no ser humano. Porém, para uma grande maioria, a sexualidade está muito mais associada ao erro e ao pecado do que a algo bom, criado por Deus. Muitas vezes os problemas de relacionamento entre os casais em nossas igrejas ficam sem solução por falta de diálogo entre os cônjuges ou até mesmo devido à timidez e à falta de preparo por parte da liderança, que não dá a atenção que o assunto requer.

SEXUALIDADE É: Conjunto dos fenômenos da vida sexual.

A SEXUALIDADE NO CONTEXTO BÍBLICO
Deus criou o homem e a mulher, e colocou órgãos genitais diferentes em cada um deles. Criou também os hormônios: no homem, a testosterona, e na mulher, o estrógeno.
ESTRUTURA DOS ÓRGÃOS GENITAIS Foram criados por Deus de modo especial e com funções específicas. No homem, são o pênis, os testículos, os canais deferentes, os canais ejaculadores, o escroto, a próstata e as glândulas bulbouretrais. Na mulher, são os ovários, as trompas, o útero e a vulva.
OS DESEJOS ÍNTIMOS SÃO ALGO MUITO BOM CRIADOS POR DEUS
Deus criou a sexualidade no homem e na mulher para despertar neles a vontade de unir os seus corpos e satisfazer os seus desejos mais íntimos (1 Coríntios 7.32-34). Quando Deus estava criando todas as coisas, em Gênesis 1.10,12,18,21,24, verificamos esta declaração: “E viu Deus que era bom”. Porém, ao criar o homem à sua imagem e semelhança, Ele viu que era muito bom. Isto significa que tudo quanto Deus fez no homem é muito bom. Concluímos, então, que o sexo e a intimidade dentro dos princípios sagrados são muito bons, porque foram instituídos por Deus.

NOTA BIOLÓGICA Deus criou no pênis e 110 clitóris milhares de vasos sanguíneos, onde o sangue é injetado em quantidade maior para aumentar a sensibilidade. Deus criou a libido, o desejo sexual e milhares de terminações nervosas capazes de suscitarem a sexualidade quando um casal se acaricia. Deus não fez isto tudo para brincar com as nossas emoções, mas para despertar no homem o desejo de união.

I. O PADRÃO DE DEUS PARA UMA SEXUALIDADE CRISTÃ SAUDÁVEL
O padrão de Deus para uma sexualidade saudável está registrado em Gênesis 2.24. Tem como base a união de um homem e uma mulher. O padrão de Deus para uma sexualidade estável foi ratificado tanto por Jesus, em Marcos 10.7,8, como por Adão, em Gênesis 2.24.

II. A DIFERENÇA DA RELAÇÃO SEXUAL NO CASAMENTO E FORA DELE
No sexo dentro do casamento: O caráter de Deus é manifestado na carne. No casamento há uma unicidade na relação sexual (Gênesis 2.23,24). É o que podemos chamar de inocência erótica.No sexo fora do casamento:Não é celebrada a intimidade profunda. Na relação extraconjugal, o homem e a mulher se juntam, porém eles nunca poderão tornar-se um só corpo como no casamento, e pecarão contra o seu próprio corpo (1 Coríntios 6.18). A relação extraconjugal é permeada de medo, culpa, raiva, e o resultado é sempre a violência e a troca de parceiro, porque nenhum dos dois podem satisfazer-se.

III. RELACIONAMENTOS QUE FEREM O PRINCÍPIO DA SEXUALIDADE CRISTÃ:
3.1 —Adultério
É o sexo extraconjugal entre pessoas casadas ou entre casado e solteiro. O sétimo mandamento bíblico condena o adultério (Êxodo 20.14). O adúltero é condenado à morte (Levítico 20.10 e Deuteronômio 22.22).
3.2 — Prostituição
É o sexo entre solteiros, e solteiro e casado. Quem se prostitui peca contra o seu próprio corpo (1 Coríntios 6.18). A prostituição é uma das obras da carne (Gálatas 5.19).
3.3 — homossexualismo
Esta prática sexual entre pessoas do mesmo sexo também é condenada pela Bíblia (Levítico 18.22; Romanos 1.27; 1Coríntios 6.9,10).
3.4 — Fornicação
A Bíblia condena esta prática, que é o sexo preconjugal ou extraconjugal. Uma pessoa na igreja de Corinto praticava este pecado (1 Coríntios 5.1).
3.5 - Bestialidade
Ato detestável e repulsivo a Deus. Pela lei, o homem ou a mulher que mantivesse relação sexual com animais era punido de morte (Êxodo 22.19).

IV. ALGUMAS ATITUDES QUE ABALAM A SEXUALIDADE CRISTÃ:

4.1 —Agressão verbal
As palavras, quando faladas precipitadamente, podem arruinar um relacionamento conjugal (Provérbios 15.1).

4.2 —Agressão física
Quando a discussão chega a este nível, o casal perde o equilíbrio emocional e o respeito mútuo (Efésios 4.26).

4.3 — Falta de interesse
É preciso que os cônjuges aproveitem os momentos juntos para compartilharem a sua alegria (Provérbios 15.13).

4.4 — Descuido com a aparência
A esposa precisa cuidar de seu corpo para agradar o seu esposo, pois o valor da mulher virtuosa muito excede o de rubi(Provérbios 3 1.10).

4.5 - Falta de dialogo
Os cônjuges devem conversar, falar o que sentem, evitando, assim, que os problemas se agravem (Hebreus 12.15).

4.6 — Mentira
É importante vencer o espírito da mentira, usando a Palavra de Deus (Mateus 5.37).

V. ALGUNS PRINCÍPIOS DA SEXUALIDADE CRISTÃ APROVADA POR DEUS:
5.1 — Benevolência
O marido deve satisfazer sexualmente a mulher, e a mulher satisfazer sexualmente o marido. A mulher não é objeto de satisfação sexual do homem, como também o homem não o é da mulher. Tem de haver satisfação mútua. O marido deve pagar à mulher a devida benevolência, e a mulher ao marido (1 Coríntios 7.3). Os ingredientes indispensáveis para a benevolência são: diálogo, honestidade, compreensão e carinho.

5.2 — Submissão
Paulo escreveu em 1 Coríntios 7.4 que nenhum dos cônjuges tem poder sobre o seu próprio corpo. Deus colocou limites para frear a brutalidade do homem. Se não fosse isso, o homem trataria a mulher de maneira violenta como sua propriedade. Quem tem a primazia na intimidade é a mulher, e não o homem.

5.3 — Concordância
Paulo disse: “Não vos defraudeis um ao outro senão por consentimento mútuo, por algum tempo, para vos aplicardes à oração” (1 Coríntios 7.5). A prática sexual é ativa e deve ser feita no tempo e na medida certa. O sexo é o termômetro do relacionamento conjugal.
NOTA CULTURALA Organização Mundial de Saúde (OMS) coloca a sexualidade como um dos índices que medem o nível de qualidade de vida de uma pessoa. Sexualidade ativa anda de mãos dadas com casamento sadio. Nenhum dos cônjuges pode apregoar um jejum sem o consentimento mútuo e, se o fizer, deve ser por pouco tempo. A atividade sexual não é mercadoria de troca, portanto não pode ser usada como chantagem emocional. Biblicamente falando, a relação sexual no matrimônio é uma relação ativa, é uma relação mútua.
SUBSÍDIO DOUTRINÁRIO
O casamento é o símbolo do relacionamento entre Cristo e a Igreja, pois, assim como o marido e a mulher unem-se em um só corpo (Gênesis 2.24), a Igreja também está unida a Cristo (Efésios 5.31,32).

VI. ALGUNS PROBLEMAS RELACIONADOS À ÁREA SEXUAL:
6.1 — Ejaculação precoce
É o termo usado para a situação em que o homem chega à ejaculação antes de desejar fazê-lo. Isso traz ansiedade e insegurança e o faz fugir da relação, temendo não conseguir satisfazer à mulher. Às vezes, é preciso um tratamento psicológica e antes de tudo, calma. Isto pode acontecer com qualquer homem.

6.2 — Impotência sexual
Muitas vezes é causada pelo esgotamento físico e mental ou depressão. Recomenda-se o tratamento com algum profissional especializado. A situação de apreensão vivida pelo homem devido a algum fracasso pode levá-lo a perder a capacidade de manter a ereção.
NOTA CULTURALA impotência pode aparecer no homem com idade entre 30 e 50 anos e, em muitos casos, tem fundo psicológico e estão ligada ao estresse e à depressão. Também os distúrbios físicos costumam ser a causa da impotência. Entre eles estão a hipertensão, o diabetes (40 a 60%), o colesterol alto ou o desequilíbrio na produção do hormônio masculino testosterona. Tudo isto tem tratamento. Os problemas psicológicos como inibição, vergonha, abstenção, insegurança, incapacidade pessoal, culpa, raiva, hostilidade e medo da intimidade, estão definitivamente associados à impotência em mais de 65% dos homens.

6.3 — Impotência psicogenética
Ë a idéia errônea de achar que o sexo é pecado como muitas vezes é ensinado na infância.

VII.  ALGUMAS INTERPRETAÇÕES BIBLICAS SOBRE A SEXUALIDADE

SUBSIDIO TEOLÓGICO
Hermenêutica é a ciência da interpretação bíblica Exegese é a ciência da Interpretação do texto Existe um principio na hermenêutica, entre tantos outros, que a Bíblia por si só se aplica. Não se pode quebrar esse principio.

7.1 - Exegese errada
Um exemplo é o texto de Hebreus 13.4. Para muitos líderes, a expressão leito sem mácula’, neste versículo, refere-se à ausência de mancha causada pela emissão do sêmen do homem.

7.2- Exegese correta
A expressão leito sem mácula’ de Hebreus 13.4 refere-se ao leito isento da infidelidade, em um sentido figurativo. Neste mesmo versículo de Hebreus, a frase “Venerado seja entre todos os matrimônios” quer dizer “admirado e respeitado sejam o casamento e o leito em que há fidelidade entre os cônjuges”.

7.3 — Exegese errada
Romanos 1.26 também é outro versículo interpretado equivocadamente. Para muitos crentes, a relação sexual somente poderá ser consumada se houver penetração vaginal. Este texto tem sido milito deturpado e transformado em heresia para se adaptar a interesses próprios e combater a intimidade do casal.

7.4 — Exegese correta
A própria Bíblia explica, no versículo seguinte, o que é o “uso natural’. e não tem nada a ver com a intimidade do casal. Em Romanos 1.27. a expressão “uso natura!» fala especificamente sobre as relações homossexuais. Mudar o uso natural é a mulher deixar de ter relação com o homem e ter com outra mulher. É o homem deixar de ter relação com a mulher e ter com outro homem.

VIII. INTERPRETAÇÕES DE ALGUNS TEXTOS DO LIVRO DE CANTARES DE SALOMÃO
Em Cantares verificamos que Salomão e a sulamita, sua amada, falam sobre a sexualidade ativa. Este livro não fala da Igreja, não faz nenhuma alegoria da aliança de Deus com Israel nem da união da alma com Deus. Salomão fala da sexualidade dc um casal.

8.1 — Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho (Cantares 1.2).Esta não é uma linguagem figurada. Faz referência às carícias entre um casal. Muitas mulheres sofrem com rigidez do tônus muscular, bico de papagaio, problemas na coluna ou envelhecimento precoce, porque não são tocadas, não são beijadas.

8.2 — Eis que és formoso, Ó amado meu, e também amável; o nosso leito é viçoso (Cantares 1.16).As palavras “formoso” e “amável” significam gentil e agradável. O homem não deve agir corno animal, não deve ser ignorante, mas demonstrar cuidado e carinho com a sua amada, falando palavras de ternura.

8.3 — Eis que és formosa, meu amor (...) os teus olhos são como o das pombas, (...) teus cabelos são como o rebanho das cabras os teus dentes como o rebanho das ovelhas (..) teus lábios como ofio de escarlata (...) o teu pescoço como a torre de Davi os teus selos como dois filhos gêmeos da gazela... (Cantares 4.1-5).Neste texto, o esposo descreve em detalhes o corpo da esposa, via-a nua. Tanto que, em Cantares 4.7, ele sabe que nela não há nenhuma mancha.

8.4 — A sua cabeça é Como ouro (‘...) seus olhos são como o das pombas (...) sua face é como um canteiro de bálsamo (...) seus lábios como o lírio (...) suas mãos como anéis (‘...) seu ventre como o alvo marfim (....) suas pernas como coluna de mármore (...) sua boca (...) é totalmente desejável... (Cantares 5.11-16).Observamos nestes versículos a ênfase do erotismo nas expressões “o seu ventre como alvo marfim, coberto de safiras,» referindo-se à região genital masculina. Ela o olha por inteiro, tanto que diz que é totalmente desejável.

8.5 - Quão formosos são os teus pés e (...) o contorno de suas coxas são como jóias (...) teu umbigo como a taça redonda, a que não falta bebida (...) teu ventre como montão de trigo cercado de lírios (Cantares 7.1-8).Salomão era inteligente e gostava de criar novidades para tornar o seu leito viçoso. Ele entornava vinho no umbigo de sua amada. Ele também observava os seus órgãos genitais e os compara a um montão de trigo cercado de lírios.

8.6— Os teus dois seios são como filhos gêmeos de gazela (...) o teu pescoço como torre de marfim os teus olhos como piscinas de Hesbom (...) teu nariz como torre do Líbano (...) sua cabeça como o monte Carmelo e...) os teus cabelos são como púrpura (...) a tua estatura é como a palmeira (...) os teus selos são semelhantes aos cachos de uvas (Cantares 7.1-7).O texto fala sobre “cachos de uvas’ Para que servem as uvas? Não são apenas para serem admiradas. Ninguém compra um cacho de uvas só para ficar olhando para elas e depois jogar no lixo.

8.7—. ..Subirei à palmeira, pegarei em seus ramos; e então os teus selos serão como os cachos na vide, e o cheiro da tua respiração como o das maçãs (Cantares 7.8).Há um batimento cardíaco alterado na relação sexual, uma pulsação sanguínea. A expressão sexual do casamento é um paradigma, um modelo, um padrão da união, do relacionamento de Deus com o Seu povo. O prazer sexual, o êxtase, a satisfação sexual na intimidade do casamento são um retrato do prazer e satisfação que Deus quer dar-nos eternamente.

CONCLUSÃO
A sexualidade consegue atingir as quatro áreas fundamentais do ser humano: física ou biológica, psicológica, sociológica e espiritual. Se o casal tem um bom desempenho sexual, certamente superará qualquer problema nas outras áreas dc sua vida.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O DESAFIO DA ADORAÇÃO NESTE TEMPO

Mateus 6.21

"Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração".
Introdução

Se fizermos uma pausa para considerar o que se passa no mundo hoje, especialmente na área espiritual, verificamos que o ser humano, na busca de um deus que se adapte aos seus interesses e satisfaça as suas necessidades, está se distanciando cada vez mais do verdadeiro Deus.



Cada vez mais o homem vai se tornando o centro de todas as coisas, visando felicidade a qualquer preço, prazer acima de qualquer coisa...

O Senhor Jesus disse que "onde estiver o tesouro [do homem], aí também estará o seu coração" (Mt. 6:21).



Com isso, a tendência é que nós crentes, filhos de Deus, sejamos também influenciados por esses valores do mundo, correndo o risco de concordarmos com um cristianismo que coloca o homem no centro de tudo e que faz de Deus uma espécie de empregado nosso.



Por isso, amados: A pergunta a ser feita nesta noite é: existe uma alternativa ou somos forçados a seguir o curso deste mundo?



Ao passar aqui na terra, Jesus convocou homens para estivessem junto à Ele, a fim de transformá-los em discípulos e ganhadores de almas.

O Senhor disse também que "o Pai procura verdadeiros adoradores que o adorem em espírito e em verdade" (João 4:23).



Então, eu creio que aí está a resposta para o desafio desse tempo: sermos discípulos e adoradores, sermos pessoas que ocupem a posição mais elevada entre os homens: a posição de representantes de Deus na terra (II Cor 5:20).



Irmãos: Nós estamos no Século XXI e, como pessoas de Deus, nós somos a única alternativa que o mundo tem para conhecer o que é uma vida baseada na verdade e no amor provenientes de Deus.

Portanto, nós temos que expressar ao mundo uma vida de fé e esperança.



Esse é o grande desafio para mim e para você.



Vamos, então, analisar alguns princípios que nos falam sobre o perfil do adorador e o estilo de vida adotado por ele. Esse estilo, se você também adotar, certamente irá leva-lo a fazer diferença nesse tempo.



...em primeiro lugar, o desafio desse tempo requer

O adorador como guerreiro

Você sabe de Ef. 6:12: "pois a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais".

O mundo espiritual é uma realidade. Embora a afirmação possa parecer óbvia, nunca é demais reforçar: Estamos numa guerra espiritual constante.

E o adorador está consciente da existência dessa luta e por isso ele é um guerreiro.



Ao olharmos para Davi, vemos ali uma perfeita combinação entre adorador e guerreiro. Ele era doce para com seu amado Senhor, porém implacável para com os inimigos. Prova disso foi seu confronto com o gigante Golias. A mesma sensibilidade que o levava a ministrar ao Senhor o capacitava a discernir e vencer o inimigo.

Como adorador, você deve estar apto a usar os mesmos métodos de Davi.

Todo adorador sabe que a área de maior conflito espiritual é a da adoração. No princípio, Lúcifer insurgiu-se contra o Senhor, pois queria ser adorado como Deus. Por essa causa, foi expulso da posição que ocupava no monte santo de Deus, tornando-se, assim, Satanás, cujo significado é "adversário".

Hoje essa posição é ocupada pela Igreja, o corpo dos verdadeiros adoradores (Ez. 28:12-19; Sl. 15:1-2).



...e depois disso, esse tempo requer

O adorador como profeta

2 Cr 20:20 diz: "...tenham fé nos profetas do SENHOR, e terão a vitória".

Todo adorador deve ser um profeta. Todo profeta fala da parte de Deus porque ouve a Deus. Hb. 1:1

Todo profeta tem o coração abastecido pela palavra de Deus. Ele é como o varão do salmo primeiro, que medita na lei do Senhor dia e noite e tudo quanto fizer prosperará.



O apóstolo Pedro ensina que devemos atentar para a palavra dos profetas como a uma luz que alumia em lugar escuro "porque não havendo profecia o povo se corrompe" (II Pd 1:19).



A profecia traz direção, encorajamento, consolação e edificação. Davi era um adorador, mas também era um grande profeta.

Ele profetizou a derrota de Golias ao declarar "hoje mesmo o Senhor te entregará em minhas mãos" (I Sm 17:46).

Os homens que Davi separou para o serviço no tabernáculo eram profetas.

O ministério na casa de Deus flui melhor se houver espaço para a palavra profética.



O Século XXI será marcado por uma geração de adoradores cheios da palavra profética (Joel 2:28). Amém?
Conclusão

Pr Walter Pacheco da Silveira
















A PRESENÇA VIVA DO ADORADOR

1 Reis 17 : 22 - 24
"O Senhor ouviu a voz de Elias, e a vida do menino tornou a entrar nele, ele reviveu. E Elias tomou o menino, trouxe-o do quarto a casa, e o entregou a mãe; e disse a Elias: Vês aí teu filho vive. Então a mulher disse a Elias: Agora sei que tu és homem de Deus, e que as palavras do Senhor na tua boca é verdade" (1 Rs 17:22 - 24)



"E aconteceu que um dia , passando Eliseu em Suném, lá havia uma mulher rica;esta lhe constrangeu para comer pão. Sempre que passava por ali, parava lá para comer pão. E disse ao seu marido: Veja que este homem que sempre passa por nossa casa é um santo homem de Deus" (2 Rs 4 : 8, 9)



Eliseu foi discípulo de Elias, mas, vê-se uma notável diferença na vida desses dois homens, A Presença de Deus. A Viúva de Serepta conviveu durante um certo tempo com o profeta Elias. Ela tinha recebido uma ordem de Deus (1 Rs 17:9), porém , não tinha a convicção de que ele fosse um homem de Deus, somente depois Elias intercedeu por seu filho morto e que ela teve essa convicção. Agora vejamos a vida de Eliseu, a Mulher Sunamita o convidou para estar em sua casa, pois viu que Eliseu era um homem de Deus, sem mesmo conhecê-lo de verdade.



Por que essa diferença tão marcante entre esses dois profetas de Deus? E mais entre discípulo e discipulador? Elias era sem dúvida um homem de Deus, mas precisou de um milagre para ser reconhecido como profeta do Senhor. Enquanto que em Eliseu as pessoas viam, sentiam A Presença de Deus, em sua vida sem intermédios de milagres.



Você adorador precisa de milagres para ser reconhecido como homem de Deus?



Você precisa cantar, tocar ou dançar para que as pessoas vejam A Presença de Deus na sua vida?.



Elias viu o poder de Deus, durante três anos foi alimentado pelo Senhor, num período que houve seca e fome em Israel, tudo por causa da infidelidade do povo. E ao final destes três anos Elias foi enviado pelo Senhor para destruir os profetas de Baal e abrir os olhos do povo eleito, e ele o fez. Depois disso Jezabel mulher de Acabe, rei de Israel, quis matá-lo por saber o que esse homem havia feito. Elias juntamente com o povo de Israel, destruiu todas suas imagens, altares e deuses que ela havia trazido de sua terra, mas quando Elias soube que Jezabel queria matá-lo temeu (I Rs 19:1-2). Ele conhecia o Senhor, o seu poder, pois teve um convívio próximo com o Senhor, mesmo assim temeu uma mulher, e chegou a se esconder (I Rs 19: 11- 13).



Então Eliseu foi ungido por Elias, para ser profeta em seu lugar, pois o Senhor havia determinado assim. Seu ultimo pedido a Elias, seu discipulador, foi, porção dobrada do espírito de Elias, ou seja, o dobro de Unção, ousadia, coragem, força, da Presença de Deus em sua vida. Ele rejeitou as falhas de Elias e assimilou o melhor da vida com Deus de seu discipulador. Por isso a mulher Sunamita percebeu que ele era um homem de Deus.



Você já pensou porque dessa mulher o querer por perto? É simples ela queria a Presença de Deus em sua vida, queria ser uma adoradora, mas era preciso que alguém a discipulasse. As pessoas querem estar próximas de homens e mulheres de Deus, pois querem desfrutar desse privilégio, de adorar o Senhor, de estar na Presença de Deus.



Pessoas se aproximam de você, adorador, por causa da Presença de Deus?.



Você quer porção dobrada de Presença de Deus na sua vida?



Verdadeiros adoradores não precisam tocar ou cantar muito bem, precisam da Presença de Deus em suas vidas. Devem ser conhecidos primeiramente como discípulos de Jesus, é Ele quem dá toda autoridade para tocar, cantar, dançar, profetizar, curar, expulsar demônios (Lc 10 : 19), até mesmo de ressuscitar mortos, seus discípulos curavam declarando (At 3 : 1 - 8) o nome de Jesus (Jo 16:24). O adorador pode ressuscitar mortos através de sua adoração. Elias ressuscitou o filho da Viuva de Serepta, Eliseu ressuscitou o filho da mulher Sunamita, o adorador deve ressuscitar aqueles que estão mortos pelo pecado, curar, ..., ser um instrumento nas mãos do Senhor, ser manipulado segundo a vontade dEle

Tânia Soares da Costa

ADORADORES FAMINTOS

Êxodo 3:1-4

Introdução

Amado, cada som e timbre de voz, inclusive o nosso registro pessoal de voz, tem uma função no mundo espiritual. Por isso que a Bíblia ensina tanto sobre o poder da língua, sobre o poder daquilo que falamos:
O som das palmas declaram: “Tu és bom!" [quem pode bater palmas?]
Os sons dos “aleluias” declaram: "Louvado seja o Senhor!” [quantos podem dizer “aleluia”?]
Os pandeiros anunciam alegria; [como se toca pandeiro? ...é assim? ...faça isto com as mãos, forte! ...pandeiros anunciam alegria!]
Os tambores, os tambores declaram guerra e festa; [onde está o adorador baterista? ...venha cá, irmão. Faz soar o tambor para a glória de Deus... aleluia! Tambores declaram guerra e festa].
Agora o shofar; o shophar anuncia a intervenção divina... [o som do shofar é assim... você consegue fazer? ...experimente, vamos!]
Agora, preste atenção: vamos reunir esses sons e executá-los juntos, ao mesmo tempo, para a glória de Deus. Está bem? ...primeiro vamos nos organizar:

Quantos podem fazer o som do shofar?

Quantos podem executar o pandeiro?

O tambor, vamos deixar com o baterista...

O som dos “aleluias”, quantos poderão dar?

E as palmas, quantos poderão bater palmas?
Então ouça: Levante-se... depois que eu contar até três, você começa a louvar ao Senhor com todo o seu fôlego, está bem? ...preparado? ...1, ...2, ...3!!!!!
A Bíblia diz que com alaridos, com voz de arcanjo e com trombetas, o Senhor descerá do céu (1 Ts 4.16). Aleluia!!
Quero lhe dizer algo: Deus não consegue resistir a uma verdadeira e apaixonada adoração; Ele acaba quase sempre se manifestando... aleluia!!
Temos vivido um tempo onde o clamor de todo adorador (aleluia!) realmente tem sido por mais, muito mais de Deus. Amém? ...Esse tem sido um tempo de adoradores famintos!
Isso tem se evidenciado nas músicas que cantamos, nas ministrações nas Igrejas, nos encontros de adoração pelo Brasil afora... por toda a parte, tem se levantado o clamor “DEUS, EU QUERO É DEUS!!!!!!
E eu quero dizer, que nesta noite aqui, neste lugar, encontra-se adoradores famintos, sedentos, desesperados, loucos, dependentes, extravagantes, insaciáveis, santos, radicais e todos, todos, apaixonados por Deus! Aleluia!!!
Diga com toda a força do seu pulmão: “Eu, eu, eu quero é Deus!” [dê um aplauso forte ao Senhor!] ...Agora, diga para a pessoa ao lado: “Eu estou faminto!”
Mas surge uma questão em meio a todo esse clamor: como distinguir adoradores famintos, daqueles que, infelizmente, estão querendo apenas “oba-oba”, querendo apenas pular, dançar, sentir arrepios, mas que não se levantam com a disposição para viver uma vida de santidade, uma vida de intimidade com Deus?
Amados, quando lemos a Bíblia, percebemos algumas características daqueles que, realmente, estão sedentos e famintos por Deus, com uma fome de alma genuína.
Mas gostaria de me deter na vida de Moises, e gostaria que você tomasse para a sua vida, alguns princípios deste adorador faminto, que foi Moisés, e que nos ensina a sermos adoradores famintos também.
Quero que veja esse texto de Êxodo 3:1-4: “Cuidava Moisés do rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Midiã; e, levando o rebanho para o lado ocidental do deserto,chegou ao monte de Deus,a Horebe. Apareceu-lhe Anjo do Senhor numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia Então, disse consigo mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; por que a sarça não se queima? Vendo o Senhor que ele se voltava para ver, Deus, do meio da sarça, o chamou e disse: Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui!”.
Desse texto, conforme disse, podemos tirar princípios que caracterizam a vida dos adoradores famintos:
O primeiro princípio é esse...

Se você quer mais de Deus, tenha fome por Ele!

Às vezes estamos nos preocupando com muitas outras coisas que não tem nada a ver com a nossa paixão por Deus.
Por isso, o primeiro princípio que devemos aprender é que se queremos mais de Deus, temos que ter interesse por Ele, temos que ter fome mesmo, por Deus.
Temos que nos converter em adoradores famintos; em pessoas que sintam na alma fome pelas coisas de Deus; fome pela presença de Deus... temos que nos interessar por Deus e por Suas coisas!
Moisés se interessou; ele queria ver aquela grande maravilha...
O v.3 diz que, quando ele viu a sarça ardente, ele pensou: “Que impressionante, sobrenatural! ...vou ver isso de perto!” ...ele estava faminto!!!!
Assim, nós também devemos nos interessar, totalmente e inteiramente, pelas coisas que dizem respeito a Deus. Precisamos ver de perto!
Quando você diz “Eu quero é Deus”, você está provocando fome. ...vamos, então, dizer isto mais uma vez? “Eu, eu quero é Deus”!
Diga à pessoa do lado: Você está começando a ficar mais faminto!
O próximo princípio característico dos adoradores famintos é o seguinte...

Se você quer mais de Deus, seja sensível à voz dEle!

Temos que ser sensíveis à voz de Deus. [Diga: Tenho que ser sensível à voz de Deus!]
Não podemos endurecer o nosso coração e fazer de conta que Deus não fala conosco (outro dia li isto: “Deus fala àqueles que tomam tempo para ouvi-Lo”).
Nós temos que viver em intimidade com Deus, a tal ponto, que a voz dEle, a voz de Deus, seja totalmente desejável e reconhecida pelos nossos ouvidos.
Diz aqui no v.4, que o Senhor viu Moisés se aproximando , e então, do meio da sarça, Deus chamou: “Moisés, Moisés”! ...e ele respondeu: “Eis-me aqui” ...estou aqui!
Amados: Quando Deus nos chamar, pelo nome, como fez com Moisés, estejamos prontos a dizer também: “Eis-me aqui!” ...eis-me aqui, ó Deus, como um adorador faminto! [amém?]
Diga depois de mim: “Senhor, eis-me aqui!” Aleluia!!
E o terceiro princípio dos adoradores famintos, é...

Se você quer mais de Deus, esteja disponível para Ele!

Não basta apenas ouvirmos a voz de Deus, temos que dizer “sim” ao chamado dEle.
Temos que nos dispor a fazer aquilo que Deus quer e não o que nós queremos.
Para Moisés, Deus tinha o chamado para que ele se apresentasse a Faraó e tirasse o povo de Israel do Egito.
É fato que Moisés não queria e questionou... mas por fim, ele é visto diante do Faraó do Egito e dizendo: “Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Deixe o meu povo ir...”
Moisés havia se disponibilizado para Deus. Aleluia!
Outra coisa que devemos lembrar sempre, é que Deus é soberano sobre tudo e sobre todos.
Quando Moisés estava resistindo a obedecer, Deus disse: “Eu tenho um jeito para fazer você obedecer”.
Lemos aqui na Bíblia que Deus colocou um bastão, uma vara, na mão de Moisés e lhe disse: “Leve esse bastão, pois com ele, você irá fazer milagres”! ...Deus é soberano!
Por isso, quando Deus nos chamar para sermos ADORADORES FAMINTOS, Ele vai fazer com que sintamos essa fome do jeito dEle.
Nós não podemos dizer como Deus deve agir.
Mas já que foi Ele quem nos chamou para sermos adoradores, então Ele nos ajudará, pelo Seu Espírito Santo, a sermos adoradores e ADORADORES FAMINTOS! Amém?
Conclusão
Amados:

Adoradores famintos, sentem fome de Deus;

Adoradores famintos, são sensíveis à voz de Deus;

Adoradores famintos, estão disponíveis para Deus. [quantos dizem “Amém”?
Aleluia!

Quantos adoradores famintos têm aqui? Oh!! Você vai sentir, de maneira palpável, a glória de Deus. Há uma unção tremenda nesta noite!
Levante-se agora em seu lugar. Vamos oferecer adoração ao Senhor.
Mas, antes, preste atenção: Nós agora somos adoradores famintos, estamos todos sedentos, desesperados, insaciáveis, loucos, extravagantes, santos, radicais e completamente apaixonados por Deus! Aleluia!!!
Por isso, nesta hora, você será levado a um nível de adoração que sua alma ainda não experimentou e, que chega com gemidos, com gritos, pulos, danças e louvor!!!
E ouça: quando a sua adoração chegar aos céus, você vai, como que flutuar, no meio de tanto poder. Amém?
Então, feche seus olhos e louvemos a Jesus com esta canção [Digno, faixas 1-2 – CD2 “Resgatai a Noiva”].
...levante as suas mãos e comece a declarar: “Digno é o Cordeiro, que é santo, santo, santo, de receber, a glória, força, honra e todo poder. Porque é santo, santo, santo!”
Pr Walter Pacheco da Silveira - Em “Adoradores Famintos”, 11/10/2003

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A Mensagem de Deus para nossos dias.

Ramon Umashankar nasceu em Brahmin, na Índia. Os anciãos de sua aldeia lhe ensinaram desde pequeno que ele era um deus e que a fim de mostrar sua divindade deveria praticar ioga e meditação. Quando se tornou adolescente, Ramon começou a duvidar do fato de ser realmente possível encontrar a Deus através dos vários ídolos que eles adoravam nos templos hindus.

Ramon começou a examinar a Bíblia e as afirmações de Cristo. Ele sempre tinha respeitado Jesus por Sua humildade, mas agora Ramon aprendeu que esse Jesus também afirmava ser o único Filho de Deus. Ele percebeu que muitos cristãos aparentavam uma paz que ele não fora capaz de alcançar com anos de meditação. Ainda assim, Ramon estava determinado a encontrar a verdade dentro da sua própria religião, o hinduísmo.

Certo dia, ele assistiu a um filme sobre a vida de Cristo. Pela primeira vez percebeu que Jesus tinha experimentado sofrimento e medo quando humano. Antes disso, ele achava que Jesus tivesse usado de alguma maneira Seus poderes sobrenaturais para escapar à dor da crucifixão. Agora, ele não podia explicar a cruz. Ele se perguntou: Como foi possível que Jesus passasse por tamanha provação em prol de homens pecadores?

À medida que Ramon continuava a meditar sobre a morte de Cristo, ele ficou incrivelmente maravilhado por tal demonstração de amor. Então, ele decidiu desistir de seu tão cobiçado status na sociedade e entregar sua vida para Jesus, o Salvador. Em comparação com o sacrifício de amor de Cristo, disse Ramon, "tudo o mais perde seu valor".

Esse jovem descobriu a verdade central do cristianismo: Jesus, o Salvador do mundo.

1. QUAL É A RELIGIÃO QUE SALVA?

Jesus é o único caminho para a salvação.

"Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos". Atos 4:12 (A não ser quando indicado, todos os textos bíblicos da série DESCOBERTAS BÍBLICAS são da Nova Versão Internacional da Bíblia [NVI].).

A Bíblia claramente afirma que estamos perdidos no pecado. Assim, estamos sujeitos à pena do pecado: a morte (Romanos 6:23). Todos pecaram (Romanos 3:23), por isso, todos estão sujeitos à morte. Jesus é o Único - não há nenhum outro - que pode nos resgatar da condenação do pecado.

"Todo aquele que olhar para o Filho e nEle crer tenha a vida eterna, e Eu o ressuscitarei no último dia". João 6:40

Há apenas uma religião verdadeira:

"Há um só Senhor, UMA SÓ FÉ, um só batismo". Efésios 4:5

2. SERÁ QUE DEUS TEM UMA MENSAGEM ESPECIAL PARA OS CRITÃOS DOS ÚLTIMOS DIAS?

Sim. Essa mensagem está dividida em três partes e aparece em Apocalipse 14:6-16. A proclamação dessas mensagens dadas por três anjos culmina com a segunda vinda de Cristo (versos 14-16).

(1) A MENSAGEM DO PRIMEIRO ANJO
"Então vi outro anjo, que voava pelo céu e tinha na mão o evangelho eterno para proclamar aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo. Ele disse em alta voz: 'Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas'". Apocalipse 14:6, 7.

Apesar das Escrituras retratarem essas três mensagens através da simbologia de três anjos, na verdade é o povo de Deus que apresenta essas mensagens ao mundo. Eles não proclamam um novo evangelho, mas o "evangelho eterno", ao mundo inteiro, "cada nação, tribo, língua e povo". O "evangelho eterno" de Jesus é a mesma mensagem de salvação que as pessoas no Velho Testamento aceitaram "pela fé" (Hebreus 3:16-19; 4:2; 11:1-40), o mesmo ensino que o próprio Jesus proclamou, o mesmo evangelho que os discípulos pregaram para conquistar o mundo para Cristo, o mesmo evangelho que tem sido anunciado pelos séculos da era cristã.

O evangelho de Jesus Cristo que oferece a salvação de forma simples quase desapareceu da igreja por mais de mil anos, durante a Idade das Trevas. Mas, a Reforma o reavivou e o povo de Deus prega isso ao redor do mundo hoje. O primeiro anjo proclama essa mesma mensagem do evangelho, mas sob uma nova abrangência: uma abrangência mundial, para chegar a todas as pessoas que vivem pouco antes da segunda vinda de Jesus.

Aqueles que aceitam essa mensagem são chamados para "temerem a Deus e glorificá-lO [refletir Seu caráter]". Eles mostram ao mundo o caráter de amor de Deus, não apenas por suas palavras, mas também por sua vida, através de um testemunho dinâmico. Eles apresentam uma vibrante revelação do que Deus pode fazer através das pessoas que estão cheias do Espírito de Cristo.

Quando essa mensagem dos três anjos deve ser proclamada ao redor do mundo? Quando a hora do juízo de Deus tiver chegado. A lição 13 explica que Jesus começou o trabalho do Seu juízo pré-advento em 1844. Naquele mesmo ano, 1844, Jesus inspirou pessoas ao redor do mundo a começarem a pregar a mensagem de Apocalipse 14.

Essa mensagem nos conclama a "adorar Aquele que fez os céus, [e] a terra". (Apocalipse 14:7). Deus nos pede para lembrar do sábado "para o santificar", porque "em seis dias o Senhor fez os céus e a terra" (Êxodo 20:8-11). Em 1844, quando Darwin estava propondo a teoria da evolução, Deus estava chamando Seu povo para voltarem a adorá-lO como Criador. Naquela mesma época, os que estavam pregando a mensagem dos três anjos descobriram o sétimo dia, o sábado da Palavra de Deus, e começaram a guardá-lo em honra ao Criador dos céus e da terra.

(2) A MENSAGEM DO SEGUNDO ANJO
"Um segundo anjo o seguiu, dizendo: 'Caiu! Caiu a grande Babilônia que fez todas as nações beberem do vinho da fúria da sua prostituição!'". Apocalipse 14:8

O segundo anjo alerta: "caiu a grande Babilônia". Apocalipse 17 é uma imagem contrastante com a mulher pura de Apocalipse 12, que representa a verdadeira igreja cristã. A mulher que representa Babilônia é uma mulher caída, que "fez todas as nações beberem do vinho da fúria da sua prostituição".

O vinho da doutrina falsa tem permeado essas formas adulteradas de cristianismo. A mensagem do segundo anjo conclama o povo de Deus a resistir aos ensinos falsos de um cristianismo apostatado.

A Babilônia representa uma mistura de muitas formas de cristianismo apostatado. Ela é muito perigosa porque distorce o verdadeiro caráter de Deus, e O apresenta em caricaturas: ou Deus é vingativo e exigente, ou Deus é um avô sentimental que é bondoso demais para se incomodar com quem peca. Uma igreja saudável apresentará uma visão equilibrada de todos os atributos de Deus e mostrará como Sua justiça e misericórdia se combinam na afirmação de que Deus é amor.

Deus chama o povo para "sair" de Babilônia (18:4), para rejeitar os ensinos não-bíblicos, e seguir os ensinamentos de Cristo.

(3) A MENSAGEM DO TERCEIRO ANJO
"Um terceiro anjo os seguiu, dizendo em alta voz: 'Se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber a sua marca na testa ou na mão, também beberá do vinho do furor de Deus que foi derramado sem mistura no cálice da sua ira... Para todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome, não há descanso, dia e noite'. Aqui está a perseverança dos santos que obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus". Apocalipse 14:9-12

A mensagem do terceiro anjo divide o mundo inteiro em dois grupos. De um lado se colocam os cristãos apóstatas que "adoram a besta e sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome". Isso demanda uma resistência paciente por parte do santos que "obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus".

Note o contraste entre os dois grupos. Aqueles que recebem a marca da besta são adoradores comprometidos que seguem idéias e práticas humanas. Os "santos" têm traços distintos: "perseverança", obediência aos "mandamentos de Deus" e permanecer "fiéis a Jesus".

Depois que essa mensagem em três partes houver sido espalhada pelo mundo, Jesus virá para fazer a "colheita" dos salvos:

"Olhei, e diante de mim estava uma nuvem branca e, assentado sobre a nuvem, alguém 'semelhante a um filho de homem'. Ele estava com uma coroa de ouro na cabeça e uma foice afiada na mão. Então saiu do santuário outro anjo, que bradou em alta voz àquele que tinha a foice afiada: 'Tome a sua foice e faça a colheita, pois a safra da terra está madura; chegou a hora de colhê-la'. Assim, aquele que estava assentado sobre a nuvem passou sua foice pela terra, e a terra foi ceifada". Apocalipse 14:14-16

3. A IGREJA DE DEUS DOS ÚLTIMOS DIAS

Você já se encontrou um cristão verdadeiro, que faz você se admirar de sua devoção, paciência e fé, e desejar ter uma experiência espiritual semelhante? Deus deu Sua mensagem especial de Apocalipse 14 para nossos dias porque ela pode produzir tal experiência.

Como discutido na Lição 25, Apocalipse 12:17 identifica os cristãos dos últimos dias como "os que obedecem aos mandamentos de Deus e se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus". Apocalipse 14:12 descreve esse mesmo grupo como os "santos que obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus".

Vamos resumir as características dos cristãos dos últimos dias:

(1) Eles "permanecem fiéis ao testemunho de Jesus". Mesmo quando Satanás joga Sua ira contra eles, eles "permanecem fiéis ao testemunho de Jesus". Sua fé não está fundamentada em seus próprios atos, é um dom de Deus (Efésios 2:8). A igreja de Deus dos últimos dias vê mais e mais claramente o verdadeiro caráter de Cristo e, pela graça e através da fé, se tornam monumentos vivos do poder de Cristo habitando neles.

(2) Eles "guardam... a fé de Jesus" (Apocalipse 14:12, Versão Almeida Revista e Atualizada, 2a edição). A fé que Jesus teve, a fé que foi ensinada por Ele, a fé pela qual Ele viveu, agora está presente na vida dessas pessoas. Eles não apenas têm a verdade, eles "guardam" a verdade - eles a seguem. Para eles, religião é vida, a crença está relacionada com a prática, e a fé está ligada à obediência. Eles vivem "a fé de Jesus".

Eles descobriram que os grandes ensinos da Bíblia, quando aplicados à vida diária, produzem uma vida cristã dinâmica. Eles descobriram que as grandes verdades bíblicas lhes despertam amor e devoção a Cristo, e isso satisfaz todos as necessidades e anseios do coração humano.

(3) Eles "obedecem aos mandamentos de Deus", os Dez Mandamentos, a lei moral de Deus. Eles querem, mais que tudo, obedecer cada desejo, cada mandamento de Deus. Eles mostram seu amor a Deus e amor às outras pessoas mediante a obediência a todos os mandamentos de Deus, incluindo o quarto mandamento, que nos dirige para a adoração ao nosso Criador pela guarda do sábado.

(4) Eles partilham a mensagem do "evangelho eterno" pelo mundo (Apocalipse 14:6). O evangelho declara que Jesus morreu por nossos pecados e depois ressuscitou da tumba, a fim de que pudéssemos experimentar um relacionamento com Ele que nos salva. A igreja de Cristo desses últimos dias tem estado a pregar às pessoas em todo lugar para saírem da confusão religiosa e estabelecerem um relacionamento com Jesus baseado apenas nas verdades bíblicas.

(5) Eles são guiados por um senso de urgência, pois "a safra da terra está madura; chegou a hora de colhê-la" (Apocalipse 14:15), e milhões ainda não encontraram a Cristo.

(6) Eles são impulsionados pela missão dada por Deus. Visto que a "Grande Babilônia" caiu, eles pleiteiam com aqueles que ainda vivem em confusão religiosa a saírem dela (Apocalipse 18:4). Eles desejam partilhar com as outras pessoas o maravilhoso relacionamento que têm com Cristo e a felicidade que alcançam como resultado disso.

Tudo isso e muito mais serve para unir os corações dos milhões de cristãos que atenderam ao chamado da mensagem dos três anjos. Sua vida de alegria os leva a se unirem ao apóstolo João e estenderem esse convite a você:

"Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com Seu Filho Jesus Cristo. Escrevemos estas coisas para que a alegria de vocês seja completa". I João 1:3, 4, nota da margem.

Através de Seu Espírito e Sua igreja, Jesus convida você a também vir e entregar tudo o que você tem a Ele:

"O Espírito e a noiva [a igreja] dizem: 'Vem!'. E todo aquele que ouvir diga:'Vem!'. Quem tiver sede, venha; e quem quiser, beba de graça da água da vida". Apocalipse 22:17

4. AS DUAS COLHEITAS

A mensagem dos três anjos culmina quando Jesus voltar a essa terra para fazer a colheita dos salvos de todas as eras (Apocalipse 14:14-16). Jesus reúne todos os salvos e os leva com Ele para Suas "muitas mansões" no céu. (João 14:1-3, versão Almeida Revista e Atualizada, 2a edição). Ele acaba de vez com o pecado, a doença, a miséria e a morte. Os santos, então, começam a viver uma nova e gloriosa vida com Ele por toda a eternidade (Apocalipse 21:1-4).

Jesus também fará uma "colheita" dos ímpios quando Ele vier:

"Outro anjo saiu do santuário dos céus, trazendo também uma foice afiada. E ainda outro anjo... bradou em alta voz àquele que tinha a foice afiada: 'Tome sua foice afiada e ajunte os cachos de uva da videira da terra, porque as suas uvas estão maduras!" O anjo passou a foice pela terra, ajuntou as uvas e as lançou no grande lagar da ira de Deus. Elas foram pisadas no lagar, fora da cidade, e correu sangue do lagar". Apocalipse 14:17-20

Esse será um tempo trágico de destruição final, um evento de muito sofrimento para Cristo, pois Ele precisará destruir aqueles que se recusam a ser salvos. Jesus "é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento". (II Pedro 3:9).

Quando Jesus vier para fazer a colheita da terra, em qual você estará? Estará você entre a safra dos redimidos para a eternidade (Apocalipse 14:13-16)? Ou você estará entre a safra de uvas que suportará a ira com os perdidos (versos 17-20)?

A escolha está claramente apresentada. De um lado, Jesus com as mãos marcadas dos pregos, instando com você para que se coloque ao lado dos "santos" que "obedecem aos mandamentos de Deus e mantêm a fé de Jesus" (verso 12). Do outro lado, estão as vozes de seres humanos, instando com você que a crença em toda a Bíblia e a obediência a todos os mandamentos de Deus não é importante.

A multidão na sala de julgamento de Pilatos certa vez teve que enfrentar uma situação bastante parecida com essa. De um lado estava Jesus, o divino-humano, o Deus que se fez homem. Do outro lado estava Barrabás, um homem sem esperança, incapaz de ajudar a si mesmo ou àqueles na multidão que testemunhavam aquela cena trágica. E ainda assim, quando a voz de Pilatos foi ouvida por aquela heterogênea multidão: "'Qual dos dois vocês querem que eu lhes solte?' Responderam eles: 'Barrabás!'".

"Perguntou Pilatos: 'Que farei então com Jesus, chamado Cristo?'".

"Todos responderam: 'Crucifica-o'".

E assim, Jesus, o inocente, foi crucificado; e Barrabás, o culpado, foi libertado. (ver Mateus 27:20-26).

A quem você escolhe hoje, Barrabás ou Jesus? Você prefere seguir as idéias e os ensinos de homens, e que são contrários aos mandamentos de Deus e ao evangelho eterno de Jesus? Ou você deseja "obedecer aos mandamentos de Deus e permanecer fiel ao testemunho de Jesus"? Lembre-se, o próprio Jesus prometeu enviar Seu Espírito Santo para resolver cada perplexidade em sua vida, curar cada mágoa, e satisfazer cada um dos seus anseios mais profundos.

Como Encontrar a Igreja Verdadeira?

Deus freqüentemente tem dado mensagens especiais que vêm de encontro às necessidades de diferentes gerações; uma mensagem para animar Adão e Eva depois que o pecado tinha arruinado o mundo; uma mensagem para o mundo antes do cataclismo do Dilúvio, mensagens para Israel quando a Assíria ou a Babilônia ameaçava. Jesus veio com uma mensagem especial para a Sua geração, e Deus também deu uma mensagem especial para nossos dias. Os capítulos 12 e 14 de Apocalipse resumem a mensagem especial de Deus para nós hoje. Nesta série Descobertas Bíblicas e nessa lição que se segue, podemos estudar essa mensagem.

1. A IGREJA ESTABELECIDA POR JESUS

A vida e os ensinos de Jesus estabeleceram unidade de crença e um companheirismo íntimo na igreja apostólica fundada por Ele. Os apóstolos tinham um relacionamento de intimidade com o Cristo ressurgido. Paulo descreve esse laço de união que os unia comparando-o com um relacionamento matrimonial:

"Eu os prometi a um único marido, Cristo, querendo apresentá-los a Ele como uma virgem pura". II Coríntios 11:2 (A não ser quando indicado, todos os textos bíblicos da série DESCOBERTAS BÍBLICAS são da Nova Versão Internacional da Bíblia [NVI].).

De acordo com Paulo, a igreja cristã é uma virgem pura, a noiva de Cristo - um símbolo usado para retratar a igreja amada de Cristo.

No Velho Testamento, a mesma metáfora é usada para descrever Israel, o povo escolhido de Deus. Deus disse a Israel: "como noiva, você me amava" (Jeremias 2:2); "Eu sou o marido de vocês" (Jeremias 3:14, nota da margem)

O livro de Apocalipse também fala da igreja como uma mulher:

"Apareceu no céu um sinal extraordinário: uma mulher vestida do sol, com a lua debaixo dos seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça". Apocalipse 12:1

(1) UMA MULHER "VESTIDA DE SOL". Isso sugere uma igreja radiante como o sol por estar vestida da gloriosa presença de Cristo. Jesus, a "luz do mundo" (João 8:12), brilha através dos membros de Sua igreja, e assim eles se tornam "luz do mundo" (Mateus 5:14).

(2) TEM A "LUA DEBAIXO DOS SEUS PÉS". A lua representa a luz refletida do evangelho nos sacrifícios e cerimônias do povo de Deus no Velho Testamento. A lua debaixo dos pés sugere que a luz refletida do evangelho foi substituída pelo ministério de Cristo.

(3) TEM UMA "COROA DE DOZE ESTRELAS NA CABEÇA". As estrelas representam os doze apóstolos, homens nobres cujo testemunho sobre Jesus continua irradiando a vida de muitos até hoje.

Essa descrição da mulher claramente indica que João tinha em mente a transição do povo de Deus, Israel, do Velho Testamento, para a igreja cristã do Novo Testamento que foi estabelecida por Jesus. O sol, a lua e as estrelas enfatizam o ministério da igreja de levar a luz, ou seja, espalhar as boas novas a todos os cantos da terra.

2. O DRAMA DA DERROTA DE SATANÁS

O aparecimento da mulher prepara a cena para o grande drama:

"Ela estava grávida, e gritava de dor, pois estava para dar à luz. Então apareceu no céu outro sinal: um enorme dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres, tendo sobre as cabeças sete coroas. Sua cauda arrastou consigo um terço das estrelas do céu, lançando-as na terra. O dragão colocou-se diante da mulher que estava para dar à luz, para devorar o seu filho no momento em que nascesse. Ela deu à luz um filho, um homem, que governará todas as nações com cetro de ferro. Seu filho foi arrebatado para junto de Deus e de Seu trono". Apocalipse 12:2-5

Três figuras chaves participam nesse drama:

(1) A MULHER, já identificada como a igreja de Deus.

(2) O FILHO nascido dessa mulher que é "arrebatado para junto de Deus e de Seu trono" e algum dia "governará todas as nações".

(3) O DRAGÃO, representando o Diabo, ou Satanás.

"Houve então uma guerra nos céus. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e os seus anjos revidaram. Mas estes não foram suficientemente fortes, e assim perderam o seu lugar no céu. O GRANDE DRAGÃO foi lançado fora. Ele é a antiga serpente CHAMADA DIABO, OU SATANÁS, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançados à terra". Apocalipse 12:7-9

A cena é esclarecida quando entendemos os símbolos. Quando o Diabo e seus anjos "perderam o seu lugar no céu", eles foram "lançados à terra". Quando Jesus nasceu nesse mundo, o Diabo tentou matar o filho tão logo Ele nasceu. No entanto, teve seus planos frustrados, e Jesus foi "arrebatado" para o trono de Deus.

Satanás, então, concentrou-se em aniquilar a igreja cristã que Cristo estabeleceu. O apóstolo João, que escreveu o Apocalipse, vislumbrou esse grande conflito entre Cristo e Satanás percorrendo todo o mundo. Quando a batalha chega ao clímax na crucifixão de Cristo, João ouve uma voz gritando do céu:

"Agora veio a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, pois foi lançado fora o acusador dos nossos irmãos, que os acusa diante de Deus, dia e noite". Apocalipse 12:10 (Compare com João 12:31 e Lucas 10:18).

Jesus obteve uma decisiva vitória sobre Satanás na cruz. Então, Ele confirmou a certeza do plano da "salvação" e providenciou "poder" para resistir às artimanhas de Satanás. "O Reino de Deus" foi assegurado, e a autoridade do nosso Salvador de ser nosso Sumo Sacerdote e Rei foi confirmada.

"Agora veio a salvação" declara que o evento que coroa a história tinha chegado. O nascimento de Cristo, o Salvador do mundo, havia ocorrido (verso 5). Apesar das ferozes tentações, Jesus viveu uma vida sem pecado, morreu e ressurgiu para conquistar a vitória sobre o pecado e a morte (verso 10). Satanás foi derrotado para sempre (versos 7-9). A cruz foi glorificada em virtude do seu poder total.

O anúncio "agora veio a salvação", não interessa apenas a João, mas ao universo inteiro:

"Portanto, celebrem-no, ó céus, e os que neles habitam! Mas, ai da terra e do mar, pois o Diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria pois sabe que lhe resta pouco tempo". Apocalipse 12:12

Todo o céu celebrou a vitória de Jesus. Cristo destruiu qualquer afirmação que Satanás já tenha feito quando tinha um lugar no céu, e um Satanás vencido perdeu para sempre qualquer reivindicação sobre o nosso mundo.

3. A IGREJA CRISTÃ EM CONFLITO COM SATANÁS

Antes de Jesus subir ao céu, Ele estabeleceu a igreja cristã (simbolizada pela mulher). Sua morte na cruz deu poder à igreja cristã para vencer a Satanás.

"Eles [a igreja cristã] o venceram [a Satanás] pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do testemunho que deram; diante da morte, não amaram a própria vida". Apocalipse 12:11.

Cristo agora é capaz de dar Seu poder, que é fruto da Sua vitória, para Sua igreja. Jesus triunfou decisivamente sobre Satanás na cruz, e agora continua a triunfar sobre Satanás através da Sua igreja. Três características foram marcas da igreja triunfante durante os séculos passados da era cristã:

(1) "Eles o venceram [a Satanás] pelo sangue do Cordeiro". Jesus foi arrebatado para o trono de Deus para que pudesse aplicar eficientemente Seu sangue na vida de seus seguidores. Ele pode limpar o registro de nossos pecados, nos salvar através do derramamento de Seu sangue (I João 1:7), e nos dar poder para viver uma vida cristã saudável a cada dia.

(2) "Diante da morte, não amaram a própria vida". "O sangue do Cordeiro" lhes deu o desejo de morrer pela causa de Cristo; eles não temeram a morte. Deus sofreu muito por eles, logo esses mártires cristãos também estavam desejosos de sofrer e morrer. Cada filho e filha de Deus fez esse sacrifício. Uma história é contada sobre uma mãe cristã que foi jogada aos leões na arena romana por ter decidido ser fiel a Cristo até o fim e não ao estado. Sua jovem filha, ao invés de se atemorizar, sentiu crescer dentro de si uma devoção fervorosa. Enquanto os leões atacavam sua mãe, ela se levantou e gritou: "Eu também sou cristã". Os oficiais romanos a prenderam e a jogaram às feras famintas.

(3) "Eles o venceram [a Satanás]... pela palavra do testemunho que deram". Não muitas palavras, mas pela palavra do testemunho - o testemunho das suas vidas, o testemunho vivo do poder de Jesus e do Seu Evangelho. Durante as horas mais escuras da era cristã, um exército de cristãos, com pessoas desde os pais da igreja primitiva até os reformadores protestantes, subsistiram aos piores ataques que o Diabo lançou sobre eles, simplesmente pelo testemunho dinâmico de suas vidas.

Apocalipse 12:11 descreve uma igreja vitoriosa cheia de vencedores: apóstolos, mártires, reformadores, e outros cristãos fiéis. A bondade, fidelidade, coragem que eles demonstraram, e o triunfo que obtiveram, abalou os séculos e transformou o mundo.

"Quando o dragão foi lançado à terra, começou a perseguir a mulher que dera à luz o menino. Foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que ela pudesse voar para o lugar que lhe havia sido preparado no deserto, onde seria sustentada durante um tempo, tempos e meio tempo, fora do alcance da serpente. Então a serpente fez jorrar da sua boca água como um rio, para alcançar a mulher e arrastá-la com a correnteza. A terra, porém, ajudou a mulher, abrindo a boca e engolindo o rio que o dragão fizera jorrar da sua boca". Apocalipse 12:13-16

Como fora predito, durante a Idade das Trevas da era cristã, Satanás enviou "uma corrente" de perseguições contra a igreja, a fim de "arrastá-la com a correnteza". Satanás deseja destruir a influência de Cristo através do extermínio de Sua igreja e usa todas as artimanhas de seu gênio do mal para alcançar esse objetivo. O dragão representa primariamente a Satanás. Mas, lembre-se que Satanás usa as instituições humanas para atacar o povo de Deus. Ele usou o Rei Herodes de Roma para tentar matar o bebê Jesus assim que Ele nasceu. Ele trabalhou através dos rivais religiosos de Cristo, que por ciúme, espionavam e importunavam a Jesus, até que finalmente conseguiram a Sua execução na cruz. Mas a aparente vitória de Satanás se transformou no maior triunfo de Cristo.

Furioso por causa de sua derrota na cruz, Satanás projetou sua ira contra a igreja que Jesus estabelecera. Durante as décadas depois da crucifixão de Cristo, milhares enfrentaram a morte no Coliseu Romano, em esquinas da cidade, calabouços, e esconderijos no deserto.

Primeiramente, as autoridades seculares iniciaram essa perseguição. Mas, depois da morte dos apóstolos, uma mudança gradual tomou conta da igreja. Durante os segundo, terceiro e quarto séculos, muitos na igreja começaram a modificar as verdades que Cristo e Seus apóstolos tinham ensinado. Alguns líderes apóstatas até mesmo começaram a perseguir os cristãos que insistiam em manter a pureza das crenças do Novo Testamento.

Os estudiosos estimam que por volta de 50 milhões de fiéis pereceram. Num esforço de acabar com a igreja, o Diabo enviou uma "corrente" de perseguições para "arrastar" a igreja "com a correnteza". "A terra, porém, ajudou a mulher abrindo a boca e engolindo o rio" de perseguições e falsas doutrinas.

Durante essas perseguições medievais, a verdadeira igreja se isolou da liderança apóstata e se refugiou no "deserto, para um lugar que lhe havia sido preparado por Deus para que ali a sustentassem durante mil duzentos e sessenta dias" (verso 6). Essa predição foi cumprida durante os 1260 anos de perseguição que foi desde 538 AD, até 1798 (um dia normalmente significa um ano em linguagem profética da Bíblia, ver Ezequiel 4:6).

Durante esses anos de trevas, cristãos fiéis que criam na Bíblia encontraram refúgio em todos os lugares possíveis, como por exemplo, nos vales Valdenses do ocidente da Itália e no oriente da França, e na igreja celta nas Ilhas Britânicas.

4. A IGREJA DE DEUS EM NOSSOS DIAS

Isso nos traz de volta a nossos dias, para a igreja verdadeira de Cristo à partir de 1798. Como é de se esperar, o Dragão ainda está irado contra o povo de Deus. A grande guerra invisível continua. Na verdade, Satanás está preparando o seu maior ataque à igreja numa época pouco antes da vinda de Jesus.

"O dragão irou-se contra a mulher e saiu para guerrear contra o restante da sua descendência, os que obedecem aos mandamentos de Deus e se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus". Apocalipse 12:17

Essa profecia diz respeito aos dias atuais. Satanás está irado; ele está em guerra com "o restante da" descendência da mulher - o povo de Deus dos dias atuais. Note os sinais que identificam esse povo:

(1) Esses crentes dos últimos dias "se mantém fiéis ao testemunho de Jesus". Por se apegarem fielmente às puras doutrinas da Palavra de Deus, eles testificam de Jesus através de uma vida cristã dinâmica.

(2) Esses cristãos dos últimos dias são um povo de profecia. Receber o "testemunho de Jesus Cristo" capacitou João a escrever o livro de Apocalipse (Apocalipse 1:1-3). O grupo final de crentes recebeu um dom semelhante: testemunhos diretos vindos de Deus através de um mensageiro terrestre. Seu dom de profecia se concentra na revelação de Deus sobre a missão e destino final da igreja.

(3) Esses cristãos dos últimos dias também são identificados como "aqueles que obedecem aos mandamentos de Deus". Eles não apenas defendem a integridade dos Dez Mandamentos, também obedecem. O amor de Deus em seus corações produz obediência com alegria (Romanos 5:5; 13:8-10).

Esses cristãos dos últimos dias seguem o exemplo de Cristo e da igreja primitiva: obedecem aos mandamentos de Deus. Isso provoca imensamente o Dragão - o Diabo. Ele trava uma batalha com o "restante da sua descendência [da mulher]", porque eles testemunham do amor de Deus que produz discípulos obedientes. Jesus disse:

"Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos". João 14:15

A vida desses cristãos dos últimos dias mostra que é possível amar a Deus de todo o nosso coração e ao nosso próximo como a nós mesmos. De acordo com Jesus, essas qualidades de amor a Deus e amor pelas pessoas, sintetizam os Dez Mandamentos de Deus (Mateus 22:35-40).

O quarto desses mandamentos nos diz para observarmos o sétimo dia da semana, o sábado. Já que o amor por Jesus fundamentou todos os dez mandamentos no coração desses cristãos dos últimos dias, eles são guardadores do sábado bíblico.

O sábado é o coração da mensagem final de Deus a Seu povo em Apocalipse capítulos 12 e 14:6-15. Todas os recursos do céu estão preparados para os cristãos dos últimos dias descritos nesses capítulos. Um Salvador vivo é sua constante companhia, e o Santo Espírito trabalha neles para fortalecer a sua natureza interior. A promessa é certa: eles irão vencer Satanás "pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do testemunho" (Apocalipse 12:11).

Você gostaria de ser um desses cristãos dos últimos dias que "obedecem aos mandamentos de Deus" e "se mantém fiéis ao testemunho de Jesus?" Por que não tomar essa decisão agora mesmo?